Jornalistas e colaboradores do Sescoop/PB visitam capital nacional do Cooperativismo



Localizado a 88 quilômetros da capital gaúcha, o município de Nova Petrópolis (RS) respira cooperativismo. A cidade, que sedia a primeira cooperativa de crédito criada no país, traz marcas da história e da filosofia cooperativista nas praças, escolas, supermercados e em outros lugares que os vencedores do Prêmio Jornalismo Cooperativo visitaram entre os dias 9 e 11 de agosto. 

A viagem à capital nacional do cooperativismo foi promovida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Paraíba (SESCOOP/PB) como parte da premiação dos finalistas. Os jornalistas foram acompanhados pelo presidente do Sistema OCB/SESCOOP/PB, André Pacelli, e por colaboradores da entidade, além de jornalistas representantes da Unimed JP e Central Sicredi N/NE - cooperativas parceiras na realização do Prêmio. Foram dias de verdadeira imersão no universo cooperativista, por meio de uma programação que também incluiu atividades em Porto Alegre e Bento Gonçalves.

"Eu conheci o cooperativismo para fazer a matéria e me impressionei, em especial, com este sentimento de pertencimento que os cooperados tem com a cooperativa. E em Nova Petrópolis, a gente viu que as pessoas vivem muito fortemente este conceito de crescer economicamente, sem esquecer do lado social, do ser humano, que é tão importante. É uma experiência que vou levar para o resto da minha vida e colocar em prática. Inclusive, já pretendo me associar a uma cooperativa de crédito porque com isso a gente ajuda o dinheiro a circular na nossa região e não fora”. Luís Eduardo Andrade - Repórter do Jornal Correio

A importância do cooperativismo gaúcho

As atividades começaram na manhã do dia 9, na Faculdade de Tecnologia do Cooperativismo (Escoop). Representando o cooperativismo gaúcho, o presidente do Sistema OCERGS, Vergílio Perius, recebeu a comitiva paraibana, juntamente com o diretor geral da Escoop, Mário De Conto. Os dirigentes apresentaram os números do setor, que envolve 2,8 milhões de cooperados e emprega mais de 61 mil de trabalhadores no Rio Grande do Sul, e as atividades desenvolvidas pelo sistema cooperativista e pela Escoop.

"Foi uma experiência muito boa mergulhar neste mundo do cooperativismo. A gente pôde conhecer como é organizado o cooperativismo e como isso é importante para a economia do Rio Grande do Sul. É uma experiência que poderia ser replicada no Brasil, inclusive na Paraíba, em vários segmentos." Guto Brandão - Repórter da Jovem Pan João Pessoa

Berço do Cooperativismo de Crédito

Em 1902, o padre suíço Theodor Amstad fundou, em Nova Petrópolis, a Caixa de Economias e Empréstimos Amstad, que viria a ser a Sicredi Pioneira RS, primeira cooperativa de crédito da América Latina. São 116 anos de história que o grupo paraibano teve a oportunidade de conhecer durante a manhã do dia 10 de agosto.

Os paraibanos foram recebidos pelo vice-presidente do conselho de Administração, Mário José Konzen e pela conselheira Heloísa Helena Lopes. Com 130 mil associados, a Sicredi Pioneira (RS) abrange 40 municípios do Rio Grande do Sul, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social da região, por meio de projetos apresentados durante a visita.

“Todas as visitas que recebemos aqui na capital nacional do cooperativismo são muito ricas de intercooperação. Embora sejamos considerados como referência no cooperativismo de crédito, nós precisamos sempre avançar e aprendemos também. Todas as pessoas que nos visitam para sentir aqui a energia cooperativista, que é muito forte em Nova Petrópolis, também contribuem através das perguntas e das experiências que nos trazem”. Mário José Konzen - Vice-presidente da Sicredi Pioneira (RS)

Guiados pelo vice-presidente Mário José Konzen, os jornalistas e colaboradores do Sescoop/PB aprenderam mais sobre as origens do cooperativismo na região, em visitas ao Monumento Força do Cooperativismo e ao Memorial Padre Amstad.

Jovens entusiastas do Cooperativismo

O grupo conheceu, ainda, a experiência da Cooperativa Escolar Bom Pastor (Coebompa), de Nova Petrópolis. Formada por cerca de 80 cooperados que cursam o ensino médio na Escola Bom Pastor, a cooperativa é uma espécie de laboratório onde os alunos aprendem tudo sobre o funcionamento de uma cooperativa.

Em uma breve explicação sobre as ações e projetos desenvolvidos pela cooperativa, os jovens diretores Laís Flach e Lucas Hillebrand encantaram o grupo com seu conhecimento e entusiasmo pelo cooperativismo. Segundo Laís, o modelo aplicado pela Coebompa é inspirado em cooperativas escolares de Sunchalles, capital nacional do cooperativismo argentino.

Sob a orientação de um professor especialista em Cooperativismo, os jovens aprendem a gerir a cooperativa por meio de objetos de aprendizagem como a produção de álcool gel, mandalas, papel reciclado e administração uma máquina de café. Com os recursos oriundos destas atividades, a Cooperativa contribui com a realização de intercâmbios, atividades sociais, culturais e desportivas.

"Os números comprovam que [Nova Petrópolis] é de fato é a capital nacional do cooperativismo. Mas o mais importante, que eu vou levar na bagagem, são as histórias que nos inspiram sobre a força da coletividade e da união. Foi uma viagem incrível e inspiradora." Aline Guedes - Repórter da Rádio BandNews Manaíra

Cooperativa Vinícola Aurora

Em seu último dia no Rio Grande do Sul, o grupo visitou à Cooperativa Vinícola Aurora, que é a maior do segmento no país. Criada em 1931, a cooperativa é hoje líder no mercado nacional de vinhos, espumantes e sucos, além de exportar para diversos países. A Aurora preparou uma recepção diferenciada para os paraibanos que puderam conhecer detalhes de seu funcionamento como cooperativa, suas ações de comunicação e estratégias de marketing, além de sua área de produção e degustação.

“Foi uma experiência, sem dúvidas, inesquecível. A gente conseguiu ter uma visão global das cooperativas. Desde o nascimento com o Padre Amstad até hoje, as pessoas fazem questão de manter esta tradição e querem a continuidade, que o conceito não se perca. Isto a gente vê na preocupação com a sucessão familiar e com os jovens para que eles se apoderem deste conceito e levem para a vida a questão da cooperação e de como crescer juntos. Foi bom para a gente ter uma ideia de que é possível aplicar o cooperativismo em várias áreas, inclusive com empresas de grande sucesso, como é a Cooperativa Vinícola Aurora, em que a gente vê como é possível alcançar o mercado e grandes resultados com organização. E isso realmente empolga. Foi uma experiência transformadora para todos nós”. Zuila David - Repórter da TV Cabo Branco

 


Comentários

Comentar

4108
Fale com o Sistema OCB/PB