EcoParaíba: mais um espaço de comercialização para cooperativas



O Sistema OCB/PB esteve presente na inauguração do Centro Público Estadual de Economia Solidária (EcoParaíba). O espaço vai contribuir para comercialização dos produtos de cooperativas e outros grupos produtivos que atuam na agricultura familiar, artesanato e de catadores de resíduos sólidos. Localizado no bairro do Varadouro, em João Pessoa, o EcoParaíba vai funcionar de segunda à sexta-feira, contemplando também atividades de capacitação e assessoramento.

O presidente e o superintendente do Sistema OCB/PB, André Pacelli e Pedro Albuquerque, respectivamente, participaram da inauguração. Para Pacelli, o Centro Público é uma iniciativa importante, pois oferece mais visibilidade e oportunidade de comercialização para os produtos das cooperativas, em um espaço estruturado e com boa localização.

 

Entre os participantes do evento estavam dirigentes e representantes das cooperativas da agricultura familiar Copaf, Coopervida e Coopafab, além da Unilins (artesanato) e da Cata Mais (catadores de resíduos sólidos). A presidente da Cooperativa Paraibana de Avicultura e Agricultura Familiar (Copaf), Maria Nazaré Barbosa, lembrou que o espaço é uma conquista de muitos anos dos grupos que trabalham no segmento da economia solidária.

“Nós estamos aqui porque queremos fazer parte desse grupo, queremos estar envolvidos nessa nova forma de fazer a economia. Isso aqui é uma vitrine para dentro e fora do estado, o governador foi muito feliz em abrir este ponto num lugar estratégico dentro de João Pessoa para que todo o estado estivesse aqui dentro representando seus produtos”, avaliou Maria de Nazaré.

O governador do Estado, Ricardo Coutinho, lembrou que a iniciativa teve origem em políticas públicas que ganharam espaço a partir de 2005, trazendo a economia solidária como alternativa para que as pessoas possam, juntas, produzirem melhor, serem mais sustentáveis e felizes.

"Esse é um ramo em que o Governo da Paraíba acredita. Estamos aqui inaugurando um espaço que é importante para a agricultura familiar, artesanato, catadores de resíduos sólidos, não só para a comercialização, mas também para a qualificação de mão de obra e para a formatação dos negócios. Portanto, é um avanço", afirmou.


Comentários

Comentar

1918
Fale com o Sistema OCB/PB